A Hora da Verdade

A Hora da Verdade no blog do Herasmo Leite

11 de dez de 2015

Pinheiro aparece entre os municípios que registraram mais casos de dengue por habitante.


Cidades tiveram mais de 300 casos por 100 mil habitantes, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES)
Ações de combate ao mosquito devem ser intensificadas.
Ações de combate ao mosquito devem ser intensificadas.
O Ministério da Saúde (MS), com base no Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), classificou, pelo terceiro ano consecutivo, a capital maranhense como uma das cidades em situação de alerta para uma epidemia de dengue. É no interior do Maranhão, porém, que o maior número de casos por habitantes foram registradas este ano.
De acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES), os municípios em que houve alta incidência de mais de 300 casos por 100 mil habitantes foram: Campestre do Maranhão, Presidente Médici, Bequimão, Senador Alexandre Costa, Turilândia, Barra do Corda, Nova Olinda do Maranhão, Paraibano, Peri Mirim, Pinheiro, Buriti Bravo e Buriticupu.
LIRAa – No Maranhão, 22 cidades foram classificadas em situação de alerta. A metodologia usada pelo ministério permite identificar onde estão concentrados os focos do mosquito em cada município, além de revelar quais os principais tipos de criadouros, por região. Em São Luís, armazenamento de água, como tonel e caixa d’água, foi o principal tipo de criadouro identificado. Também aparece depósito domiciliar, categoria em que se enquadram vasos de plantas e garrafas, além de lixões. Segundo o ministério, os resultados reforçam a necessidade de intensificar imediatamente as ações de prevenção contra a dengue, em especial nas cidades em risco e em alerta.
Para reverter a situação, a SES pretende reforçar a campanhas de conscientização nos municípios, sobretudo nestes com maiores índices da doença. Além disso, pretende distribuir larvicidas e inseticidas, aplicar inseticida por ultra baixo volume (UBV), dar orientação técnica quanto às ações de controle larvários dos mosquitos transmissores, dar treinamento sobre as técnicas de aplicação de produtos químicos para o controle vetorial e monitorar as ações realizadas no campo para orientar quanto aos procedimentos preconizados pelo Ministério da Saúde (MS).
Cidades com maior incidência de dengue
Barra do Corda
Bequimão
Buriti Bravo
Buriticupu
Campestre do Maranhão
Nova Olinda do Maranhão
Paraibano
Peri Mirim
Pinheiro
Presidente Médici
Senador Alexandre Costa
Turilândia
Água não deve ficar acumulada.
Água não deve ficar acumulada.
O combate à dengue começa em casa
– Substitua a água dos vasos das plantas por terra e esvaziar o prato coletor, lavando-o com auxílio de uma escova, a cada sete dias
– Utilize água tratada com água sanitária para regar as plantas duas vezes por semana
– Não deixe acumular água nas calhas do telhado
– Não deixe expostos à chuva pneus velhos ou objetos que possam acumular água (latas, garrafas, cacos de vidro)
– Acondicione o lixo domiciliar em sacos plásticos fechados ou latões com tampa
– Tampe cuidadosamente caixas d’água, filtros, barris e tambores.
Do Imirante

Nenhum comentário:

Postar um comentário