A Hora da Verdade

A Hora da Verdade no blog do Herasmo Leite

1 de nov de 2016

Mais 210 homens deverão ter câncer de próstata em São Luís

Estimativa do Instituto Nacional do Câncer é referente a este ano e prevê ainda que, em todo o Maranhão, serão mais 1.050 homens acometidos por esse tipo de câncer; campanha Novembro Azul alertará para o diagnóstico precoce

Ilustração mostra uma próstata com câncer; diagnóstico em estágio avançado reduz as chances de cura Ilustração mostra uma próstata com câncer; diagnóstico em estágio avançado reduz as chances de cura (Foto: Divulgação)
Até o fim do ano, 210 homens serão diagnosticados com câncer de próstata em São Luís. No Maranhão, esse número chegará a 1.050, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Esses dados colocam a neoplasia como a que tem maior incidência entre todos os tipos de câncer registrados entre homens, com 31,61%. A taxa supera até mesmo, em termos de comparação, o câncer de mama feminino e o de colo de útero. Em todo o Brasil, estimam-se para este ano 61.200 casos de câncer de próstata. Esses valores correspondem a um risco estima­do de 61,82 casos a cada 100 mil homens.
De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o câncer de próstata é a neoplasia sólida mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Estima-se que quase 25% dos portadores de câncer de próstata ainda morrem devido à doença. Isso porque pelo menos 20% dos portadores são diagnosticados em estágios avançados, enquanto as maiores taxas de cura estão aliadas a uma descoberta precoce.
No entanto, ainda segundo a SBU, notou-se um declínio importante nas últimas décadas em decorrência principalmente de políticas de rastreamento da doença e maior conscientização da população masculina. Isso decorre, entre outras coisas, da conscientização de que os homens têm que, a partir de 50 anos, procurar um profissional especializado para avaliação individualizada.
Campanhas
E campanhas como a Novembro Azul, que começa hoje em todo o Brasil, buscam alertar nos homens essa necessidade. Em São Luís, uma das realizadoras da campanha é o Hospital Aldenora Bello, mantido pela Fundação Antonio Dino. No estado, a fundação promove a campanha desde 2013, sendo pioneira na região. No ano passado, visando a um maior alcance da população, foram realizadas ações voltadas para grupos e empresas locais.
A abertura oficial da campanha ocorrerá em 10 de novembro, no Fórum Desembargador José Sarney, com a palestra “Saúde Masculina – Novembro Azul” proferida pelo urologista Valden Monteles, do Hospital do Câncer Aldenora Bello, e apresentação do espetáculo Pão com Ovo, com um texto exclusivo para a campanha.
Já a partir de hoje, a fachada do Hospital Câncer Aldenora Bello terá iluminação em azul e também venderá camisas e materiais promocionais da campanha, com o objetivo de angariar fundos para melhorias do setor de urologia do hospital.
Além disso, diversas ações, como o Minuto Azul e o Momento de Apoio à Saúde do Homem (Masho), irão conscientizar pacientes, visitantes, funcionários e voluntários sobre a necessidade da prevenção.
Doença
A próstata é uma glândula que só o homem possui, localizada na parte baixa do abdômen. Situa-se logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Ela produz cerca de 70% do sêmen e representa um papel fundamental na fertilidade masculina.
Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco do câncer. Especialistas recomendam pelo menos 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.
Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.
Mais
Os sintomas mais comuns do tumor são: dificuldade de urinar, frequência urinária alterada ou diminuição da força do jato da urina, entre outros. Quem tem histórico familiar da doença deve avisar ao médico, que indicará os exames necessários.
O toque retal é o teste mais utilizado e eficaz quando aliado ao exame de sangue PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês), que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, o que seria um indício da doença. Para um diagnóstico final, é necessário analisar parte do tecido da glândula, obtida pela biópsia da próstata.


Nenhum comentário:

Postar um comentário