A Hora da Verdade

A Hora da Verdade no blog do Herasmo Leite

2 de dez de 2016

Passageiros da Baixada podem ser prejudicados com Projeto de Lei aprovado pela Assembleia

A representante da Cooperativa de Transporte Alternativo da Baixada Maranhense (COOAPTMA), Gracirene Fonseca, a Samica, disse nesta quinta-feira (1º de dezembro), durante audiência no Auditório Fernando Falcão com trabalhadores, lideranças e diretores de cooperativas do transporte alternativo de todo o Maranhão, que o Projeto  de Lei número 147/2016, sobre Transporte Alternativo no Estado, aprovado pela Assembleia Legislativa  pode prejudicar passageiros da Baixada .  
Segundo Samica, o projeto tem dispositivo que proíbe o acesso do transporte alternativo nas áreas metropolitanas. “Isso significa, por exemplo, que um passageiro que embarcar em algum ponto da Baixada não vai poder fazer a viagem completa até São Luís, tal como ocorre atualmente. Pela nova regulamentação, o transporte alternativo vai poder levar o passageiro somente até locais (bacias ou polos) autorizados para o transbordo dos passageiros para linhas regulares. Em consequência, o usuário vai pagar duas ou mais passagens (van, ônibus e/ou ferry-boat)” , disse Samica.
O Projeto de Lei foi aprovado em regime de urgência na Assembleia, no início de julho deste ano, mas ainda não foi sancionado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), entretanto, antes que isso aconteça, as lideranças do setor tentam negociar com o Executivo uma oportunidade de discutir melhor os pontos críticos com a categoria, como o dispositivo que proíbe o acesso a áreas metropolitanas.
Participaram da reunião Gabriel Ferreira de Araújo (Sindicato dos Transportes Alternativos no Maranhão – SINTRAMA), Marlon Aguiar (diretor executivo do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Maranhão, Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB-SESCOOP/MA), Sebastião Albuquerque (COOPTASUL/Imperatriz) e Alan Araújo (COOTATUR/Paço do Lumiar), além Gracirene Fonseca, da Cooperativa de Transporte Alternativo da Baixada Maranhense (COOAPTMA).

Segundo lideranças do setor, o transporte alternativo do Maranhão atualmente emprega cerca de 10 mil trabalhadores (de forma direta e indireta), com uma frota de aproximadamente 1,2 mil veículos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário