A Hora da Verdade

A Hora da Verdade no blog do Herasmo Leite

10 de mai de 2016

Futuros médicos de Pinheiro pedem socorro


Estudantes de Medicina enfrentam transtornos durante o curso.
Entre os problemas, a falta de professores e de laboratórios
Entre os problemas, a falta de professores e de laboratórios - Foto: Guilherme Weber/WhatApp (99209-2383)
PINHEIRO – Os estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal o Maranhão (UFMA), campus de Pinheiro, têm enfrentado transtornos há mais de um ano. O presidente do Centro Acadêmico do Curso de Medicina de Pinheiro, Guilherme Weber, relatou ao Imirante.com que, entre os problemas, estão a falta de professores, falta de laboratórios e de acordos que possibilitem o desenvolvimento de atividades acadêmicas no hospital do município.
Ele contou que há um ano, os alunos vieram a São Luís para assistir a aulas, já que o campus de Pinheiro não apresentava condições para isso. Na capital, não foi dada nenhuma assistência aos futuros médicos, como acomodação e alimentação.
Guilherme relatou, também, que a falta de professores tem atrasado o período letivo. Em uma reunião com a reitoria da UFMA ficou acertado que o quadro de docentes seria preenchido, mas até agora apenas dois professores foram chamados.
A falta de laboratórios de habilidades, para que os acadêmicos ganhem prática, é outro problema. Além disso, o espaço, onde deveria ser o prédio de Medicina, foi transformado no prédio da Saúde. Quatro salas são destinadas a discentes dos cursos de Enfermagem, Educação Física e Medicina, segundo Guilherme, que também reclama das infiltrações na estrutura das salas de aula.
Por fim, os estudantes pedem que seja firmado um acordo entre a universidade e a rede municipal de Saúde para que possam desempenhar as atividades acadêmicas, necessárias para a formação, no hospital de Pinheiro. “O acordo é só por boca. Não foi formalizado. A gente sempre é barrado quando chega no hospital”, afirma o presidente do Centro Acadêmico.
Por meio de nota, a UFMA disse que tem adotado medidas para nomear professores conforme a demanda do curso. Foi informado ainda que a universidade tem buscado recursos para concluir as obras no campus. A nota também aponta que existe um acordo com a prefeitura para que os alunos utilizem a rede de Saúde. Leia na íntegra:
A Universidade Federal do Maranhão tem feito gestões junto ao MEC para tratar da melhoria na infraestrutura do curso de medicina no Campus de Pinheiro e já adotou medidas como a nomeação de novos professores e a solicitação de vagas para a abertura de concurso público de modo a atender às demandas do curso.
Também está pleiteando a liberação de recursos necessários para a conclusão das obras do prédio e a ampliação do número de salas de aula. E deve proceder a instalação de novos equipamentos nos laboratórios de habilidades ainda neste semestre.
Informa, ainda, que existe um acordo com a prefeitura de Pinheiro para a utilização da rede de saúde do município pelos acadêmicos dos cursos de medicina e enfermagem desenvolverem as atividades práticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário