A Hora da Verdade

A Hora da Verdade no blog do Herasmo Leite

9 de jan de 2017

Em dois meses, Governo dará início ao funcionamento dos 11 Centros de Educação Integral

C.E Almirante Tamandaré será um dos 11 Centros de Educação Integral instalados no Maranhão. (Foto: Lauro Vasconcelos/Seduc)




Faltam dois meses para o início do funcionamento dos 11 Centros de Educação Integral Maranhão, que estão sendo implantados em seis municípios. Em São Luís, são seis unidades, Alcântara (1), Santa Inês (1), São José de Ribamar (1), São Bento (1) e Timon (1), beneficiando, aproximadamente, cinco mil estudantes. Em dois anos, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) planejou e preparou essa ação, que é uma prioridade, entre os compromissos assumidos pelo governador Flávio Dino em prol da melhoria dos índices educacionais do estado.
“Desde o primeiro dia de gestão, o governador Flávio Dino vem centrando esforços para retirar o Maranhão das últimas posições nos indicadores educacionais e uma das linhas mestras adotadas como estratégia para mudar esse cenário é a formação e o desenvolvimento integral do estudante maranhense, com a implantação da educação integral em tempo integral na Rede Estadual de Ensino”, apontou o secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão.
Em São Luís funcionarão com educação integral o Centro de Ensino (C.E) Almirante Tamandaré, C. E. Profa. Maria Mônica Vale, C. E. Dorilene Silva Castro, C. E. Margarida Pires Leal; C. E. Joana Batista e CAIC Barjonas Lobão. No município de Alcântara, o C.E. Prof. Aquiles Batista Vieira; Santa Inês, C.E. Poeta Antônio José; São José de Ribamar, CAIC São José de Ribamar; São Bento, C.E. Kiola Costa e Timon, o C.E. Jacira de Oliveira e Silva.
Todas estas escolas que serão transformadas em Centros de Educação Integral estão passando por uma ampla reforma e adequação, com a parceria da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), a fim de garantir a estrutura necessária para o bom funcionamento. As unidades estão sendo estruturadas com laboratórios, sala multifuncional, auditório, biblioteca, quadra poliesportiva, vestiários, refeitório, entre outras dependências, a fim de que o jovem tenha formação plena, considerando todas as suas dimensões.
“É importante ressaltar que isso vem sendo planejado estrategicamente, de forma a garantir a implantação com segurança, para que as escolas de tempo integral, ao serem implantadas, estejam para além de uma vontade política governamental, tornando-se uma política de Estado”, pontuou o secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão.
Quadro docente diferenciado
As escolas de educação integral irão absorver, inicialmente, 290 professores, aos quais, terão dedicação exclusiva, com o cumprimento da carga horária de trabalho de 40 horas em uma só escola, com estrutura e recursos apropriados para a prática docente, formação inicial e continuada. Assim, os docentes com duas matrículas de 20h ou uma de 40h terão direito à Gratificação de Dedicação Exclusiva, que corresponde a 25% sobre os vencimentos, conforme assegura o Estatuto do Magistério (Lei nº 9860, Art. 36). Para preenchimento das vagas, o governo realizou seletivo interno, cujo resultado já foi divulgado, e, agora, encontra-se na fase de análise de currículo.
Para o governador Flávio Dino, um dos principais objetivos desse modelo é ajudar o aluno em seu projeto de vida, sob a égide da dignidade, respeito e justiça social. “O Governo do Maranhão compreende que a educação é o caminho pelo qual o ser humano constrói seu projeto de vida. E, por intermédio da educação integral, crianças, adolescentes e jovens maranhenses terão a oportunidade de protagonizar seu futuro, seja na vida acadêmica, formação profissional ou direcionada ao mercado de trabalho”, enfatizou o governador do Maranhão.
Matrículas
As matrículas para as escolas de tempo integral, com apresentação de documentação na escola escolhida, serão realizadas no período de 16 a 27 deste mês. Para fazer a matrícula na 1ª série dos Centros de Educação Integral, o estudante deve ter concluído ou estar concluindo o 9º ano do ensino fundamental em escolas regulamentadas das redes federal, estadual, municipal ou privadas. A prioridade são os estudantes que residem mais próximos das referidas unidades escolares, de acordo critério de georreferenciamento fornecido pela Seduc, e aqueles egressos de escolas públicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário